da Bahia para o Mundo
  • pt-br
  • en

Mais que um plano, um compromisso!

Manejar as áreas florestais com responsabilidade e foco na conservação dos recursos naturais está entre os compromissos prioritários e inegociáveis da Veracel. Portanto, vamos além do atendimento à legislação vigente e consideramos o nosso Plano de Manejo Integrado a base de todas as nossas atividades.

O manejo é realizado nas áreas da empresa, onde encontram-se as florestas plantadas, as áreas de conservação de vegetação nativa, rios, lagos, entre outras estruturas. Ele é voltado a garantir a conservação ambiental, aliada, claro, à sustentabilidade do negócio, intimamente ligado à qualidade das áreas florestais da empresa. A revisão deste documento ocorre anualmente ou sempre que necessário, em função de resultados dos monitoramentos, de alterações significativas de atividades, responsabilidades e condições socioeconômicas ou ambientais da região onde atuamos.

 

 

 

Parte do todo

Nossa operação está inserida no sul e extremo sul da Bahia, região que tem forte potencial turístico pela diversidade de suas praias, dunas e falésias. Nosso compromisso é seguir melhorando nossa performance, porém, sem comprometer os potenciais da região.

Além do turismo, as principais atividades econômicas são a pecuária e o plantio de cacau. Devido às características da região e às técnicas empregadas, essas atividades têm baixo rendimento por hectare e baixa capacidade de geração de emprego.

Atualmente, a maior parte da população da região de entorno da Veracel reside em áreas urbanas. O nível de renda per capita é inferior à média do sul da Bahia e a estrutura de serviços de saneamento e saúde não é suficiente para atender toda demanda.
As características naturais da região favorecem o desenvolvimento de plantas ao longo de todo ano, principalmente em função da temperatura média anual de 24oC, com pequena amplitude, e da boa distribuição de chuva.

Quanto ao meio físico, a região caracteriza-se por planícies costeiras formadas por grandes platôs intercalados por vales, com altitudes que alcançam 100 m e decrescem suavemente em direção ao litoral, formando falésias e paleofalésias.

 

A área de atuação da Veracel se insere nos domínios da Mata Atlântica, ecossistema reconhecido mundialmente pela alta biodiversidade. Esse bioma é considerado prioritário para conservação por abrigar várias espécies de animais e plantas ameaçadas de extinção e por se encontrar altamente fragmentado, tendo poucos remanescentes significativos conservados. Um dos mais importantes é a Estação Veracel, Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN)

Manejo: áreas contempladas

Nossos plantios estão situados em onze municípios, com distância média de transporte em torno de 60 quilômetros, entre os plantios e a fábrica. Dentro da área licenciada, uma série de condicionantes socioambientais determina a localização e os limites de plantio por município.

O uso e a ocupação do solo (plantio, áreas protegidas, estradas, córregos e rios e outros usos) são feitos com responsabilidade e monitorado junto à base cartográfica da Veracel, que também arquiva mapas com a distribuição espacial contemplando todas as tipologias florestais que compõem as áreas de Reserva Legal, Área de Preservação Permanente e Áreas Protegidas Adicionais da Veracel.

 


 

 

 

 

Planejamento é a chave!

Como qualquer outra atividade estratégica da Veracel, a base do manejo está no planejamento. O processo conta com ações de longo, médio e curto prazo, além dos projetos técnicos, econômicos, ambientais e sociais (PTEAS). Em seu conjunto, esses instrumentos indicam quanto, quando e onde plantar e colher florestas plantadas, bem como a previsão dos investimentos necessários. Para viabilizar o aumento da produção da fábrica para 1,2 milhão de toneladas de celulose por ano até 2021, por exemplo, foi desenhado um programa de suprimento de madeira e de plantio (vide tabela abaixo).

 

Atividade20172018201920202021
Implantação (ha)2.5916.1245.937547,2
Reforma (ha)16.77218.87617.21916.80418.600
Brotação (ha)6950000
Suprimento de Madeira (1.000 m³sc)*3.7573.8533.9283.9614.086

* Inclui madeira do Programa Produtor Florestal e Terceiros.

 

Para apoiar o planejamento florestal, a Veracel realiza Inventário Florestal Contínuo. Ele possibilita a construção de modelos capazes de estimar o volume presente e futuro das florestas definindo assim, as taxas de crescimento. O inventário tem início quando a floresta completa dois anos com a instalação de parcelas permanentes retangulares.

 

Após alguns estudos e análises, decidimos ampliar o tamanho das parcelas.
Assim, desde 2016 as parcelas passaram a conter 33 árvores.

As parcelas são medidas anualmente até um ano antes da colheita e a intensidade amostral é de uma parcela para cada 15 hectares. Adicionalmente, para garantir melhor gestão das áreas que serão colhidas, realiza–se o Inventário Pré–corte no máximo três meses antes da colheita e com uma intensidade amostral de uma parcela a cada 3 hectares.

 

Planejamento + estratégia = produtividade

A produtividade florestal da Veracel sofreu quedas nos últimos anos, sobretudo em função das condições climáticas, sendo hoje da ordem de 41 m³/ha/ano (com casca) no primeiro corte, correspondendo a um volume de madeira de 290 m³/ha aos sete anos de idade.

Para apoiar e processar o planejamento florestal, a Veracel faz uso de uma série de sistemas de informação e ferramentas de análise, organizada em diferentes módulos ou subsistemas, que no seu conjunto compõem o Sistema de Gestão da Informação Florestal.

 

 

Pesquisar é preciso

As pesquisas e experimentos são importantes aliados para incrementar a produtividade floresta. Na Veracel, investimos em quatro eixos principais de pesquisa. Os trabalhos são desenvolvidos dentro de um contexto multidisciplinar, que inclui parceiros externos como Universidades, Instituições de Pesquisa.

 

 

 

Nossas operações florestais

Todas as atividades seguem os mais rigorosos padrões de segurança e saúde ocupacionais preconizados pelo Programa de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho da Veracel. O processo também abrange as empresas prestadoras de serviços, que devem seguir as mesmas diretrizes e procedimentos, expressos no Manual de Gestão em Saúde e Segurança do Trabalho para Parceiros Prestadores de Serviços da Veracel. Além de orientar e acompanhar, fazemos inspeções periódicas para assegurar que a saúde e a segurança das pessoas esteja sempre em primeiro lugar.

 

Silvicultura

Os plantios da Veracel são 100% formados por clones de eucalipto obtidos a partir do cruzamento das espécies Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla. O eucalipto é uma espécie altamente adaptável às condições ambientais, de solo, clima e biodiversidade regionais, além de possuir alta produtividade e capacidade de rebrota. As mudas são produzidas pelo método de miniestaquia, em viveiro próprio, localizado em Eunápolis, com capacidade para produzir até 24 milhões de mudas/ano. A Veracel também adquire mudas de terceiros para complementar os plantios.
A técnica utilizada para o plantio é a do cultivo mínimo, que visa reduzir ao máximo a interferência no solo, protegendo–o contra erosão, mantendo sua umidade e evitando o assoreamento dos cursos d’água.

Após o plantio, são iniciadas as atividades de manejo do primeiro ano, que incluem controle de formigas cortadeiras, capina química com pré–emergente, capina química na entrelinha de plantio, roçadas e adubação de cobertura (12 meses após plantio). Em linha com seu compromisso com o meio ambiente, a Veracel investe continuamente em pesquisas para minimizar ainda mais o uso/quantidade de defensivos aplicados (conforme a legislação vigente).

Após o primeiro ano, tem início a fase de manutenção florestal que se prolonga até a colheita da madeira produzida. Nesse período, o monitoramento de formigas cortadeiras é realizado por equipes especializadas, talhão a talhão, a cada seis meses. Conforme a infestação e danos econômicos encontrado nos monitoramentos, são geradas recomendações de controle, especificando tipos de combate (direto ou sistemático – porta iscas (MIPIs)) e a dose de iscas formicidas à base de sulfluramida por hectare (Kg/ha). O objetivo desse monitoramento é otimizar o uso de formicida adequando a dose ao mínimo necessário para cada talhão.

A operação de capina química pré–emergente, que utiliza o Sulfentrazone ou Isoxaflutole na linha de plantio ou em área total com o objetivo de impedir a germinação das plantas daninhas monocotiledôneas e dicotiledôneas presentes na área aplicada, podendo ser realizada até duas remontas após a primeira aplicação (45 e 90 dias após o plantio). Em média, são realizadas duas capinas químicas com pré–emergente após a primeira aplicação.

A operação de capina química pós–emergente, que utiliza o glifosato como princípio ativo, é realizada quando constatada a infestação de plantas daninhas que competem por água, luz ou nutrientes com o eucalipto. Em média, são realizadas duas capinas químicas na área total durante todo o primeiro ano de formação do plantio, porém, dependendo do porte e do tipo de planta daninha, pode–se optar por roçada na área total.

Periodicamente são realizadas análises de solo e água, visando identificar a eventual presença dos princípios ativos nesses meios.

 

Saiba mais sobre o uso responsável de defensivos:
http://iba.org/images/comunicacao/ARS_PT.pdf

 

Suprimento de Madeira

A área de Suprimento de Madeira é responsável pela construção e manutenção de estradas, colheita, carregamento, transporte e movimentação no pátio de toras e manutenção de máquinas e equipamentos. Dada a importância do custo dessas atividades sobre o custo total da madeira entregue na fábrica, o correto planejamento e a qualidade da execução das operações envolvidas são determinantes para a viabilidade econômica do empreendimento.

Da mesma forma, são relevantes os aspectos ambientais envolvidos, o que determina que as operações contemplem medidas que visam minimizar possíveis impactos sobre o meio ambiente, como erosão dos solos e alteração da qualidade da água.

Também são considerados os impactos sobre moradores e comunidades das áreas próximas aos projetos florestais, uma vez que as operações de transporte envolvem geração de ruído e de poeira, além de aumentarem os riscos de acidentes, demandando medidas mitigadoras, estabelecidas individualmente para cada projeto da Veracel e implantadas no início de cada operação.

 

Programa Produtor Florestal

O Programa Produtor Florestal da Veracel está baseado na prática de plantio de eucalipto em parceria com proprietários rurais, para suprimento de parte da madeira consumida na fábrica, o que representa uma nova oportunidade de diversificação de renda na região. As plantações sob esta modalidade de produção madeireira deverão se adequar aos princípios e critérios dos padrões FSC® (FSC-C002560) e Cerflor para destinar–se à produção de celulose.

Através do contrato de promessa de compra e venda da madeira produzida, a Veracel financia os custos de formação e manutenção florestal e fornece, como incentivo, mudas clonais melhoradas e assistência técnica para cada produtor contratado. O compromisso dos produtores em relação à venda futura da madeira está baseado em premissas contratuais que consideram, entre outros fatores, o cumprimento da legislação ambiental e trabalhista. Dos produtores, é exigido pela Veracel o prévio licenciamento ambiental da atividade de silvicultura, o que envolve a observância dos parâmetros legais vigentes.

Do total da madeira produzida, é prerrogativa do proprietário definir o destino de 3% deste volume, que poderá ser vendido no mercado local e regional, contribuindo para o uso da madeira em outras atividades econômicas na região.

 

Meio ambiente por inteiro

Em linha com nosso compromisso com o meio ambiente, seguimos as melhores práticas de manejo florestal de forma a maximizar os impactos ambientais positivos e minimizar os eventuais impactos negativos. Para tanto, direcionamos nossas ações para reforçar conceitos e técnicas para a sustentabilidade, o Sistema de Gestão Ambiental e o Programa Mata Atlântica.

 


conceitos-e-tecnicas-para-a-sustentabilidadepaisagem-e-biodiversidadepaisagem-e-biodiversidade

Por meio do nosso sistema de gestão ambiental, fazemos uma série de controles e monitoramentos, todos fundamentais para a manutenção e melhoria das condições ambientais da região onde estamos inseridos. Monitoramos, por exemplo, as Áreas de Alto Valor de Conservação (AAVC), a Estação Veracel, os indicadores ambientais, de fauna e flora, edáfico/hídricos.

 

 

A Estação Veracel – EVC, com área de 6.063 hectares de florestas bem preservada e localizada a 15 km de Porto Seguro, constitui uma das maiores reservas privada de Mata Atlântica no Nordeste brasileiro. Reconhecida pelo IBAMA como RPPN – Reserva Particular do Patrimônio Natural em 1998, e pela UNESCO como SPMN – Sítio do Patrimônio Mundial Natural em 1999, a EVC destina-se a atividades de conservação da biodiversidade, proteção dos recursos hídricos, pesquisa, educação e interpretação ambiental.

Gestão social

O modelo de Gestão Social da Veracel considera os públicos interno e externo, e visa a construir relações de qualidade com as diferentes partes interessadas. Queremos estar sempre em sintonia com as necessidades e os interesses legítimos de todos, considerando suas interações significativas com questões sociais, econômicas e ambientais. Por isso, investimos em alguns processos de relacionamento e engajamento contínuos com as comunidades.

 

Todo o processo de responsabilidade social da Veracel
é norteado por sua Agenda de Sustentabilidade

Atenção especial a quem está mais perto

Mantemos relacionamento próximo e transparente com as comunidades próximas às nossas operações com canais de diálogo específicos para cada uma delas. O cuidado é ainda maior com aquelas situadas nas em áreas no interior de um raio de 300 metros a partir da borda dos plantios de eucalipto (propriedades próprias e arrendadas) e ao longo das vias municipais e estaduais utilizadas pela Veracel para o transporte da madeira destinada à unidade industrial. O mesmo vale para as comunidades tradicionais, como as indígenas.

 

A Veracel não mantém plantios próprios ou do Programa Produtor Florestal em áreas indígenas demarcadas e legalmente reconhecidas, e todas são integralmente respeitadas.

Também monitoramos o social!

Da mesma forma que acompanhamos de perto os aspectos técnicos, econômicos e ambientais, avaliamos também os aspectos sociais decorrentes dos nossos negócios na região. Temos compromisso com a contratação local, com o desenvolvimento das comunidades, em gerar valor compartilhado, em oferecer as melhores condições de trabalho, segurança, saúde, alimentação e transporte aos colaboradores, em oferecer condições de desenvolvimento da equipe, em manter o diálogo ativo, em gerir as demandas do Fale Conosco, em acompanhar e viabilizar o crescimento do Programa Produtor Florestal (link), entre outros.

 

Monitoramentos

MonitoramentoIndicadorMetaUnidadeValor
Condições dos trabalhadores: Monitoramento das condições de alimentaçãoRealização de inspeção semestral nos estabelecimentos fornecedores de refeições.100%%100
Condições dos trabalhadores: Monitoramento das condições de transporteRealização de inspeção trimestral nos veículos de transporte de passageiros próprios e empresas parceiras.100%%100
Dialogo AtivoCumprimento do Calendário de Visitas nas Comunidades Diretamente Afetadas (CDA)100%%100
Cumprimento do Calendário de Reuniões Planejadas com as Comunidades Tradicionais100%%100
Número de visitantes recebidos fábrica/florestaun1140
Gestão de demandas sociaisGestão das Demandas sociais dentro do prazo100%%88
Gestão Fale ConoscoQualidade da gestão do Fale Conosco100%%59
Impacto social nas comunidadesAbastecimento da fábrica com madeira do Programa Produtor Florestal (% do abastecimento)>10%%31
Implantação Plano OperacionalRealização de PTEAS100%%100
A&C Pré-realizados100%%100
A&C Pós-realizados100%%100
Implementação dos planos de ação do Plano Operacional100%%100
Desenvolvimento TerritorialEmpregos próprios e terceiros gerados por local de residência (% de Distribuição)% Belmonte13,70
% Canavieiras0,0
% Eunápolis59,80
% Guaratinga1,0
% Itabela6,9
% Itagimirim3,2
% Itapebi1,3
% Mascote0,0
% Porto Seguro10,1
% Santa C. Cabrália1,5
% Outros2,5
Investimento em Capacitação e DesenvolvimentoValor investido e aplicado na conta de treinamento.0,14% do valor nominal da folha de pagamento de cada área/mês (1,4%/ano)%1,4
Monitoramento do Plano Anual de TreinamentosHoras de treinamento45hh45.000h
Recrutamento e SeleçãoTipo de Recrutamento: Interno x Externo%36
Estatística de Acidente

(Florestal VCC+EPS)

Taxa de frequência de acidentes (Florestal) – CPT<1,5nº acidente *1000000 /total hh trabalhada1,46
Taxa de frequência de acidentes (Florestal) – CPT + SPT3,78total de dias perdidos* 1000000 / total hh trabalhada2,92
Taxa de gravidade de acidentes (Florestal)59total de dias perdidos* 1000000 / total hh trabalhada2556
Saúde e Segurança Ocupacional

% resolução nas ferramentas proativas de segurança (VCC + EPS)

% de Ação Preventiva de Segurança (APS) aprovadas85%72
% de Quase Acidente aprovados90%95
Número de Observações de Segurança registradas1,5Unid / colaborador2,23

 

Sentiu falta de alguma informação?

Se você tem dúvidas, críticas ou sugestões se sentiu falta de alguma informação sobre o nosso Plano de Manejo Integrado, preencha nossa Pesquisa de Satisfação.
Denúncias? Utilize o 0800 721 0764.

VOLTAR AO TOPO

Qual a sua opinião sobre o relatório?(Clique e responda à pesquisa)